Testemunho: Rute Gabriela Ribeiro

Testemunho: Rute Gabriela Ribeiro

Entrei oficialmente para a 5.7 CrossFit no dia 14 de Novembro de 2017. Depois de um “namoro antigo”, como escreveu o coach Marcos na mensagem de boas vindas. Eu não sabia na prática o que é o CrossFit, nem imaginava que ia aprender tanto dentro da “caixota”. Porquê CrossFit? Queria algo que não seguisse a tendência, do típico ginásio. Por isso decidi arriscar e sair da zona de conforto. Não é fácil deixarem-se hábitos e formas de treinar já enraizadas! Eu entrei “sozinha” na box, sem saber bem o que esperar. Só sabia que era exigente, pelo menos era o que diziam. E foi, e continua a ser – todos os dias! Mas foi das melhores decisões de sempre.

Sem me conhecer bem, o Francisco Pinto foi um grande impulsionador das minhas regulares e primeiras visitas à box. Era motivado, cheio de energia e desafiava-me a marcar o treino seguinte. Rapidamente descobri que o Francisco espelhava a forma de estar de toda a 5.7. Assim de forma muito natural foi-me exemplificado o conceito de “comunidade”. Inúmeras as vezes em que o pessoal veio esperar-me ou acompanhar-me na última ronda. A parte humana fez-me continuar motivada, tinha encontrado uma casa, um refúgio. Se o dia corresse mal deixava ficar tudo na 5.7, se corresse bem era igual. É uma parceria win-win 🙂 No que toca ao CrossFit em si, e mesmo tendo feito sempre desporto, nunca encontrei um tão completo e evolutivo como este. A todos os níveis: aumento da resistência, ganho de massa muscular, melhoria da flexibilidade, aumento da energia, aumento da força e condicionamento físico. Mas acima de tudo, o CrossFit, faz-nos testar os nossos limites o que, irremediavelmente, nos torna pessoas mais fortes quer física quer mentalmente. E se o CrossFit nos faz testar limites, são as pessoas que dão a cara pela box a voz dessa constante motivação. Muito a agradecer aos coaches da 5.7, que muitas vezes acreditam mais em mim do que eu. Como atleta de provas OCR  (Obstacle Course Race) encontro na “caixota” treinos e técnicas fundamentais para a prática da modalidade. Nomeadamente treinos com corrida, explosão, manipulação de carga e suspensão. Um atleta OCR sem uma boa grip tem esforço redobrado nas provas. A nível físico sinto que estou num bom caminho, mas com muito para melhorar. Sei que posso contar com a minha comunidade para isso. O CrossFit é um estilo de vida, o que vai de encontro a uma premissa que sempre defendi “Não devemos focar no aspecto físico, mas sim na performance”. Só assim conseguimos comprometer-nos a longo prazo. Atingir resultados demora tempo, e nem todos se refletem no espelho. É preciso saber respeitar o processo.

Na box encontrei uma família, que todos os dias acrescenta valor à minha formação. É de coração cheio que faço parte dela. Nem todos os momentos são fáceis, nem sempre queremos fazer aquele buyout, dar aquele push extra, e quando levados ao limite nem sempre é fácil gerir emoções. Muito menos quando o ego não fica à porta. (Ou quando o coach te chama no mesmo treino, por nomes diferentes:  “Oh Rute já te disse!” e/ou “Gabi anda lá mete carga nisso”. Isso leva um ser humano à exaustão em poucos segundos – depois de 2 tabatas e 5000 reps de não sei quê 😀 ). O Crossfit é para todos, mas nem todos estão dispostos a fazer disto um estilo de vida. Como também nunca gostei de coisas fáceis estou no sítio certo! A vida é demasiado efémera para perdermos tempos com experiências banais. Celebra a vida, unbroken, na 5.7 CrossFit.

Rute* Gabriela Ribeiro

 

 

 

Testemunho: Ricardo Lobo

Testemunho: Ricardo Lobo

Olá! Sou o Ricardo Lobo e sou de Guimarães.

Treinar não é novo para mim, uma vez que estive sempre ligado ao desporto, e
competi a nível nacional e internacional durante cerca de 15 anos.|

A minha entrada no CrossFit acontece num momento em que estava há 5 anos a
fazer corrida e natação de manutenção, entrando numas provas (Maratonas, Meias
Maratonas e Trails), para que o espírito competitivo servisse de motivação para o
treino e para a superação pessoal. No entanto, comecei a sentir problemas físicos,
nomeadamente dores lombares e abdominais, devido ao desequilíbrio muscular,
originado pela falta de trabalho de força adequado. Foi então que me falaram do
CrossFit e me indicaram a 5.7.

E lá fui eu experimentar uma semana para ver se gostava! Senti-me
verdadeiramente em casa, a receção foi do melhor e o acompanhamento prestado
pelos “coachs”, sempre com a preocupação de explicar a mecânica e o propósito de
cada exercício, exemplar.

Uma das mais-valias da 5.7 é primar pela qualidade da técnica, para com isso evitar
as lesões.

Não foi preciso chegar ao fim da semana par ver que o CrossFit era a resposta para
as minhas necessidades e que era aqui, na 5.7, que iria ficar. Entretanto, já passou um
ano e meio e a evolução física que sinto é inegável, com crescente resistência e
capacidade de sofrimento, o que faz com que as minhas prestações melhorem a cada
dia.

Gosto do CrossFit porque tem uma grande variedade de exercícios, tornando os
treinos sempre diferentes e atrativos, conseguindo assim manter altos níveis de
motivação para o treino.

O meu muito obrigado aos “coachs” da 5.7 e aos colegas de treino que fazem com
que treinos difíceis se tornem fáceis e prazerosos.

Testemunho: Joana Ribeiro

Testemunho: Joana Ribeiro

Sou a Joana, sou de Guimarães e ainda me considero uma iniciante neste meio de coachees bem focados e preparados.

Entrei há relativamente pouco tempo, contudo numa fase de mudança significativa da minha vida. Foram dois (talvez três) os motivos. Primeiro porque procurava algo diferente de qualquer outra modalidade que já tinha experimentado. Segundo, porque, por motivos de saúde, devo particularmente praticar exercício. Terceiro, e talvez relacionado com os motivos anteriores, porque sentia que precisava de um incentivo externo para além da minha motivação interna (muito em baixo quando iniciei).

Uma das coisas que me faz sentir bem com a prática de exercício é o facto de este me permitir descomprimir física e emocionalmente quando puxa pelo meu corpo. Não estava a conseguir isso com outras metodologias.

Decidi experimentar a box aconselhada por uma colega de trabalho que também pratica CF e me sugeriu a 5.7CF como uma referência em Guimarães.

A verdade é que, mesmo considerando-me um pouco reservada até conhecer e ter alguma confiança com as pessoas, fui e sou sempre recebida com um sorriso, não só pelos coaches, mas também por todos os colegas.

Com o decorrer do tempo fui sentindo que o CrossFit foi de encontro aos meus objetivos relacionados com a prática de exercício, e também encontrei um ambiente envolvente com pessoas prontas a ajudar e a dar o incentivo extra. E vale a pena. Vale a pena porque chego ao final do treino com a sensação de leveza e de que preciso de voltar para sentir que sou capaz, ao meu ritmo, mais uma vez, e que há pessoas que estão prontas a dar um empurrão quando achamos que já não conseguimos mais.

Acho que é percetível que não faço isto por competição, mas porque considero esta modalidade um estímulo extra no meu bem-estar, que me ajuda a chegar ao final do dia mais leve, com um sentimento de superação física e psicológica (mesmo não atingindo os tempos e objetivos estipulados em cada treino), e também de gratidão, por estar onde estou e com as pessoas que me rodeiam.

Entrei na 5.7CF numa fase de desilusão e frustração a nível profissional, uma vez que, por vários motivos (inclusive de saúde), não consegui alcançar um objetivo que tinha há muito tempo, e porque não estava bem com o trabalho que exercia. Neste momento, essa mudança é positiva e deve-se também a pequenas coisas que vi, ouvi e gravei neste lugar.

A 5.7 não é só uma box onde se pratica CrossFit e se compete. É também, e isso é uma das coisas que mais fazem a diferença, uma comunidade onde todos são recebidos de forma calorosa, com um sorriso e se entreajudam mutuamente.

As pessoas fazem sempre a diferença, em qualquer lugar, para além de qualquer modalidade de exercício aconselhável.

 

Desintoxicação

Desintoxicação

Cometeste muitos excessos nestas férias? Deixo-te algumas dicas rápidas e fáceis de implementar para ajudares o teu organismo a desintoxicar e garantires um melhor desempenho físico.

  • Aumenta a ingestão de água e dá preferência à água filtrada.
  • Bebe diariamente um copo de água com sumo de limão em jejum.
  • Aumenta a ingestão de minerais.
  • Faz ​jejum intermitente.​
  • Consome vegetais crus de folha verde.
  • Toma um bom suplemento probiótico.
  • Adiciona uma colher de café de clorela ou spirulina em pó às sopas ou batidos.
  • Pratica exercício de forma a promoveres a transpiração → no teu caso: check 😉
  • Promove uma respiração mais profunda.
  • Toma um duche de água quente alternado com água fria.
  • Faz uma atividade ao ar livre.

Na verdade, a desintoxicação não é importante apenas quando cometemos exageros, ela deve estar presente ao longo de todo o ano porque o nosso corpo está sob constante ataque de toxinas: desde poluentes ambientais, pesticidas, conservantes alimentares e alimentos processados, químicos usados no vestuário, produtos de higiene e beleza, produtos de limpeza, etc. As toxinas estão presentes em todo o lado e rapidamente ficam armazenadas nos tecidos e células do nosso corpo, afetando cada um dos sistemas do mesmo: metabolismo, sistema imunitário, digestivo, nervoso e circulatório.

O próprio exercício físico, quando é feito de forma demasiado intensiva ao nível muscular, aumenta as enzimas hepáticas. Esta é uma das razões pelas quais os bodybuilders são famosos pelo consumo de cardo-mariano, uma planta que promove a desintoxicação hepática.

Por isso, lembra-te que mesmo quando fazes uma alimentação equilibrada, geres bem o stress e as emoções e praticas uma atividade física, a quantidade excessiva de lixo tóxico no teu corpo pode sabotar os teus objetivos!

Além disso, à medida que envelheces, a capacidade do teu corpo processar e eliminar as toxinas diminui. Estudos mostraram que mesmo pessoas saudáveis têm centenas de toxinas diferentes nos seus corpos provenientes de uma variedade quase inacreditável de fontes.

Um corpo intoxicado é meio caminho andado para o aparecimento de doenças pois impossibilita a absorção dos nutrientes que o corpo necessita para funcionar.

No próximo artigo sobre alimentação e saúde, irei explicar em detalhe quais as melhores formas de promoveres uma desintoxicação profunda.

Se entretanto tiveres alguma dúvida sobre este tema, envia-nos um email 😉 Bom regresso aos treinos e ao trabalho!

Marta
Coach alimentar e de saúde Live Real Today