Live Real Today

Live Real Today

Hoje damo-nos a conhecer! Somos a Marta e a Elisabete, fundadoras e mentoras do projeto Live Real Today, criado com a intenção de ajudar as pessoas a terem um estilo de vida saudável através da alimentação e da gestão emocional.

Como surgiu este projeto? Pois bem, ambas fomos diagnosticadas com uma doença auto-imune há já alguns anos: a artrite reumatóide. Apesar de termos uma experiência diferente relativamente a como surgiu a doença e como lidámos com ela no início, a nossa história tende a convergir a partir do momento em que ambas tivemos o primeiro contacto com a naturopatia que trouxe às nossas vidas a cura natural através da alimentação.Sim, a alimentação é um pilar incontornável e precisa de ser corretamente ajustado. E para isso nada melhor do que uma metáfora… Imagina por uns momentos o teu carro. Para garantires que ele anda bem e te leva a todos os sítios onde queres ir, deves alimentá-lo, certo? Imagina agora que estás a encher o depósito do teu carro que funciona a gasóleo com gasolina, o que achas que vai acontecer? Vai depender da quantidade de gasolina que tiveres colocado mas o mais certo é que tenhas de fazer uma purga e limpar o que não serve ao teu carro para ele parar de deitar fumo ou de andar aos soluços, correto? Connosco acontece exatamente o mesmo. Se não soubermos dar-nos os nutrientes que o nosso organismo precisa, tendo em conta as nossas necessidades individuais, ele poderá mostrar-nos de uma forma ou de outra que algo não está bem e que não consegue levar-nos para onde queremos ir.

That’s it.E onde encaixa aí a gestão emocional? Voltando à metáfora do carro… Acertaste no combustível que ele precisa, no entanto, optas por deixa-lo estacionado na garagem por vários meses, ou então é o teu companheiro diário dos “pára-arranca” constantes em plena cidade, em ambientes de tráfego intenso de manhã, ao meio-dia e à noite, aqueles a que nem tu ficas imune, ou decides simplesmente lançar-te em longas viagens com um segundo condutor para irem intercalando sem necessidade de fazerem pausas a não ser aquelas pausas rápidas para “alimentar” o carro (e vocês 🙂 ). Exagerado? Bem, uma metáfora um pouco rebuscada sim 🙂 mas no fundo do que falamos? Exatamente… de movimento, de gestão de stress e de descanso, pilares que estão na base de uma boa gestão emocional. Se até o teu carro precisa de alguns exercícios, de um ambiente tranquilo e de uns momentos de descanso, imagina o que isso diz a teu respeito.

Ao fazeres parte do 5.7 Crossfit, o pilar movimento está mais que garantido 😉 E o resto, como está? O que pode ser melhorado ou ajustado em função das tuas necessidades?

Ao seguires uma alimentação saudável e equilibrada e ao respeitares os pilares que te garantem um bem-estar físico e emocional, tens então o que é preciso para a fase seguinte: FOCO, MOTIVAÇÃO, CONSISTÊNCIA, AUTO-CONFIANÇA e RESILIÊNCIA. E é sobre estes temas que te queremos falar para que os teus treinos sejam um convite ao teu desenvolvimento pessoal e o teu desenvolvimento pessoal seja o impulsionador dos teus treinos 😉

Be 5.7!

Até breve,

Marta & Elisabete
Live Real Today

 

 
 
 

Testemunho: Alice Teixeira

Testemunho: Alice Teixeira

Olá chamo-me Alice e tenho 43 anos. A prática de desporto esteve sempre presente desde a minha infância. Mas uma das modalidades que me acompanhou desde os meus 14 anos foi o Karaté.

Ao longo destes anos todos tentei manter a forma, mas sempre com uns “quilinhos” a mais. Tudo mudou quando a minha cunhada Isadora me convidou para fazer uma aula de CrossFit, na qual ela praticava já algum tempo. Logo aceitei, pois vi resultados excelentes nela.

Primeira aula: uma receção espetacular, uma equipa fantástica sempre ao meu lado para não fazer nada para além das minhas capacidades. Foi então que me inscrevi, porque vi que ali sim, eu ia conseguir perder alguns “quilinhos”. E assim foi! Entrei para Box com 83Kg e em 7 meses perdi 10. Para mim foi um grande orgulho! Agora sim acredito nas palavras “ Não Desistir “.

Fez 1 ano em Fevereiro que entrei na Box 5.7 CrossFit e neste momento não tenho palavras agradecer a todos os meus Coachs,  Marcos, PaulinhoVera a paciência que têm tido comigo.

Um muito obrigado e um grande Beijo a esta Família que Somos:

5.7 CrossFit!!!

 

Saúde do Cérebro

Saúde do Cérebro

Tal como o coração, fígado ou estômago, o cérebro é um órgão cuja alimentação tem um papel importante.

Existem estudos que relacionam a alimentação na prevenção de doenças como depressão, Alzheimer ou epilepsia por exemplo.

Desde a gravidez, que a alimentação é importante para a saúde mental. A falta de iodo, por exemplo, pode originar cretinismo nas crianças, que é uma doença mental.

O cérebro é constituído por 60% de lípidos, dos quais, 20% são ácidos gordos essenciais. A matéria cinzenta é constituída por ácido docosa-hexaenóico (DHA), Ómega 3 e 6.

A maior parte destas gorduras, chamadas “boas” é adquirida através da alimentação. Peixes gordos como o salmão e a cavala, sementes de linhaça e chia, apresentam boas quantidades destas gorduras.

As vitaminas e minerais têm um papel importante na saúde mental, pela sua conversão em aminoácidos. Sendo o triptofano um precursor da serotonina, a concentração desde aminoácido essencial é importante par a utilização do cérebro para produzir serotonina, juntamente com a vitamina B3 (niacina) e magnésio. Níveis baixos de serotonina também estão associados à depressão. Este neurotransmissor é responsável por controlar a ansiedade, o sono e proporcionar o bem estar. Existem outros estudos que relacionam a importância da vitamina C, B12 e Riboflavina na memória em idosos.

A alimentação tem por isso importância quer na prevenção de doenças mentais, contribuindo para a prevenção ou atenuando os efeitos de certas patologias mentais.

Carolina Fontes
Nutricionista
Membro Activo da Ordem dos Nutricionistas – 1585N

 

Testemunho: Cláudia Pinheira

Testemunho: Cláudia Pinheira

Podia escrever imensa coisa sobre “a vida na Box” mas cada treino é uma aventura que se vive de forma diferente.

Lembro-me da primeira vez que fiz um treino na Box. Dia 16 de Janeiro de 2017. Fui a convite de um amigo, sem saber bem para o que ia.

Deparei-me com gente de várias idades e com um treino super intenso (o meu primeiro WOD) e pensei “bem, se calhar nunca mais vou pôr aqui os pés, não vou ter capacidade para os acompanhar”. Tudo bem que gosto de desafios, mas um Tabata de Burpees no primeiro encontro não foi muito bonito. Mas a verdade é que nunca mais faltei a um treino.

Um grupo cheio de energia e com um espírito alegre, a começar pelos Coachs que foram as primeiras pessoas com quem tive contato. Fiquei cativada, perdoei os burpees e quis experimentar mais.

Sinto que o CrossFit mudou a minha vida quer a nível físico, por me sentir mais saudável e resistente, pois o facto de ser estudante não me permitia uma vida mais ativa; a nível social, por lidar com pessoas fantásticas que me inspiram com as suas histórias de vida, parceria e espírito de equipa; e, também, a nível pessoal, por conseguir superar desafios e perceber que nada é impossível, só basta querer.

Sinto-me super acarinhada, como se estivesse no meio de uma verdadeira família e tenho a agradecer imenso por isso.

Tea Time

Tea Time

 

Nos dias frios o chá torna-se numa bebida confortável e aconchegante.

Além de ser uma óptima maneira de hidratar, possui ainda propriedades calmantes ou estimulantes. O chá pode ser considerado um estimulante suave, devido à presença em cafeína.

A presença de polifenóis torna-o uma bebida antioxidante, capaz de prevenir uma série de doenças.

Os chineses recomendam o chá verde para tratar de uma imensidade de problemas como indigestão ou a retenção de líquidos.

Escolha aquele melhor para si, e não adicione açúcar!

 

Algumas definições:

Chá – camellia sinensis, os principais tipos de chás são: branco, verde, preto e oolong. O chá branco não sofre qualquer tipo de fermentação; o chá verde com os rebentos fresco da planta, fermentação mediana enquanto o preto é deixado murchar e secar. O oolong sofre uma pequena semifermentação  (mediana) das folhas.

Tisanas – mistura de várias folhas em infusão;

Infusão – imersão de substâncias aromáticas (folhas/pó) em água a ferver (café, chá, tisana).

 

Carolina Fontes
Nutricionista
Membro Activo da Ordem dos Nutricionistas – 1585N

Diabetes

Diabetes

Milhões de pessoas têm diabetes tipo 2. Estima-se que uma em cada 10 pessoas sofre de diabetes e a cada 7 segundos morre uma pessoa desta doença.

Apesar da diabetes tipo 2 ser o tipo mais comum, existem ainda diabetes tipo 1 e a diabetes gestacional. Esta aparece apenas durante a gravidez e desaparece normalmente no fim. Por outro lado, a diabetes tipo 1, é também conhecida por diabetes insulino-resistente, uma vez que é necessária a terapêutica com insulina, pois há uma destruição de células do pâncreas,
responsáveis pela produção de insulina.

Após uma refeição, aumenta a nossa glicemia, ou seja, os níveis de glicose no sangue. É necessário que o pâncreas liberte insulina de forma a fazer entrar esta glicose nas células. A insulina é responsável pela entrada de glicose para ser utilizada como energia.

Na Diabetes tipo 2 existe um défice de insulina e resistência à insulina, significa isto que, é necessária uma maior quantidade de insulina para a mesma quantidade de glicose no sangue.
Na alimentação, são os hidratos de carbono (açúcares) que mais afetam os níveis de glicose no sangue. As fibras por seu lado, ao não serem digeridas pelo organismo, regulam os níveis de glicose (açúcar no sangue), promovendo saciedade. Por outro lado, devemos limitar alimentos ricos em açúcar como bolos, refrigerantes, bolachas açucaradas é fundamental.

A distribuição dos alimentos ricos em hidratos de carbono por 6 refeições por exemplo, é uma medida eficaz para evitar grandes variações dos níveis de glicemia.

Fazer exercício físico e ter uma alimentação saudável pode ajudar a baixar o açúcar no sangue e a prevenir ou atrasar o diagnóstico.

Carolina Fontes
Nutricionista
Membro Activo da Ordem dos Nutricionistas – 1585N

 

Testemunho: Sílvia Dinis

Testemunho: Sílvia Dinis

Quando era adolescente fazia parte do pequeno grupo de raparigas que gostava de Educação Física. Pratiquei capoeira durante 1 ano, fiz 5 anos de danças de salão e participava em todas as atividades de desporto escolar. Entrei para faculdade e por falta de tempo coloquei o desporto de parte. Como é natural, engordei bastante durante todo o meu percurso académico e nunca senti vontade de fazer exercício (a preguiça veio com a idade).

Entretanto, terminei a faculdade e decidi que teria que me tornar um pouco mais saudável. Experimentei alguns ginásios: exercícios repetitivos, sem correção de postura, aborrecimento total, se não tinha companhia já não ia… resumindo: não senti grande diferença! Fiz também algumas dietas com as quais consegui perder algum peso mas não a vontade de comer. ☺

Em 2016 mudei-me para Guimarães. Novas rotinas, algum tempo livre, vontade de comer, medo de engordar! Em conversa com a Isadora, sugeriu-me que experimentasse uma aula de Crossfit, pois assim talvez pudesse comer mais à vontade e também libertar algum excesso de energia (muito!!!).

Assim, no dia 10 de Maio fiz a minha primeira aula: mountain climbers e sit-ups à mistura (em larga dose). Saí da Box a sentir-me bem. Uma hora de treino passou a correr e não foi assim tão mau! (mal eu sabia das dores do dia seguinte….). Como ainda não estava bem convencida, fui à segunda aula. Exercícios diferentes, correção de postura, exatamente aquilo que estava a precisar. Saí da Box inscrita e já não havia volta a dar. Fiquei tão viciada que no mês seguinte aumentei o número de aulas semanais.

Passaram-se nove meses e sinto-me cada vez mais motivada. Traço objetivos e vejo resultados. Troquei o “não consigo” pelo “vou tentar” ou “depois vê-se” e aplico isto também no meu dia-a-dia.

Obrigada Isa por me teres lançado neste desafio! Obrigada Paulinho pelos “fun warm-ups” que mudam por completo o meu dia! Obrigada Marcos e Vera por corrigirem sempre os meus movimentos e postura (Paulinho tu também o fazes!)

eeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee

Muito obrigada Comunidade 5.7 por me recebem sempre tão bem! ☺
#Aquisoufeliz! #Jánãotenhomedodeengordar #Comeprafrente

Carne de criação e caça

Carne de criação e caça

Galinha, peru, ganso, perdiz e faisão são uma boa fonte de proteínas, de fácil digestão que deverá incluir na sua alimentação.

As suas características nutricionais variam de ave para ave, mas no geral são boas fornecedoras de zinco, ferro, vitamina B1 e gorduras monoinsaturadas. Apresentam ainda interessantes quantidades de tirosina, um aminoácido importante que é utilizado pelo cérebro para a concentração, através da produção de dopamina e noradrenalina.

O ganso é uma ave naturalmente gorda, pelo que deverá retirar a sua pele antes de cozinhar. O frango e o peru são as carnes brancas mais consumidas. A sua riqueza em proteínas e o seu sabor neutro, tornam-se excelentes alternativas para quem apresenta problemas de peso. O peru é ainda rico em triptofano, importante para a sensação de bem estar. O faisão é muito rico em ferro e vitaminas B6, B12 e B2, vitaminas importantes para o sistema nervoso.

Este tipo de carne apresenta benefícios pois previnem algum tipo de doenças como a anemia, depressão e ainda melhoram o seu humor.

Carolina Fontes
Nutricionista
Membro Activo da Ordem dos Nutricionistas – 1585N

Testemunho: Armanda Cerejo

Testemunho: Armanda Cerejo

Embora já tenha praticado algumas modalidades desportivas, depois de ter sido mãe, há 5 anos atrás, não tinha retomado qualquer atividade física, até que comecei a sentir necessidade de o fazer. A verdade é que não sabia muito bem o que me apetecia praticar e tudo servia de desculpa para um novo começo.

Foi então que em Março de 2017 entrei pela primeira vez na BOX 5.7 para experimentar CrossFit, algo novo para mim…

O primeiro impacto foi estranho, tudo o que ouvia era desconhecido, então o nome dos exercícios… Mas o que é certo, é que à medida que se explicava o treino, a minha vontade de executar os exercícios crescia… como se costuma dizer “primeiro estranha-se, depois entranha-se”.

Confesso que foi dureza… No dia seguinte doíam-me músculos que nem sabia que existiam.

Não me deixei vencer pelas dores e passados 2 dias lá estava eu para treinar outra vez, sentia que tinha um “bichinho” dentro de mim que precisava de ser alimentado. E de 2 em 2 dias lá estava eu, e o “bichinho” ia crescendo…

Nesta sequência de treinos, fui apercebendo-me que, para além do interesse nesta modalidade, existe muito mais dentro desta BOX que me motiva, desde a dedicação dos coaches à entreajuda dos atletas deste espaço.

Agora percebo o porquê de se falar em comunidade 5.7 CrossFit, porque de facto aqui sentimo-nos em casa, sentimos que se preocupam realmente connosco e nós próprios começamos a preocupar-nos com pessoas que mal conhecíamos.

Ainda não fez um ano que me juntei a esta grande comunidade, mas sinto que irei permanecer com ela muitos mais…

Obrigada equipa por me fazerem sentir interesse em voltar sempre ao próximo treino.

Armanda Cerejo

Rabanadas Fit

Rabanadas Fit

Rabanadas Fit

Ingredientes
– 1 baguete de trigo integral;
– 4 ovos;
– 0,5 L de bebida vegetal de amêndoa;
– Açúcar de coco qb;
– Coco ralado;
– Pau de canela;
– Óleo de coco qb;
– Canela qb.

Preparação
– Corte a baguete às fatias;
– Bata os ovos e adicione a bebida vegetal com o açúcar de coco e o pau de canela;
– Coloque as fatias de pão na preparação anterior até absorver bem e retire;
– Numa frigideira anti aderente, coloque o óleo de coco a aquecer e de seguida as fatias de pão
a tostar em ambos os lados;
– Retire e polvilhe com coco ralado (opcional) e canela em pó.

Boas festas!

Carolina Fontes
Nutricionista
Membro Activo da Ordem dos Nutricionistas – 1585N

Testemunho: Fernando Lamosa

Testemunho: Fernando Lamosa

Enquanto criança e adolescente sempre fui bastante ativo, adorava jogar futebol, voleibol, BTT, frequentava o ginásio e até cheguei a treinar boxe. Com a chegada da idade adulta o carro substituiu a bicicleta, os fatos de treino e as sapatilhas foram encostados para um canto e a vida tornou-se sedentária, bastante sedentária. Durante os anos de universidade os hábitos alimentares degradaram-se muito, os horários eram os que calhavam e exercício nem vê-lo.

Resultado: uma licenciatura, 25 quilos e muitos maus hábitos.

Com 29 anos decidi que tinha de mudar. Ou era naquela altura ou nunca mais. Comecei por alterar a minha alimentação, resultou! Menos 7 quilos. O passo seguinte foi voltar a fazer exercício. Comecei por jogar futsal uma vez por semana e a fazer um pouco de BTT. Voltou a resultar, menos 3 ou 4 quilos. Mas não estava satisfeito. Já estava mais ativo mas continuava a não me sentir em forma e o meu corpo não estava como eu o queria. Ir para um ginásio estava fora de questão. Já frequentei vários e sei que não é para mim. Basicamente é aborrecido e desmotivante.
Foi então que ouvi falar do CrossFit!
Um amigo tinha começado a treinar na 5.7 CrossFit e não se calava com aquilo. “Tens de experimentar”, “aquilo é tipo a tropa”, “nem me consigo mexer”, “hoje fiz 150 flexões”, “não posso ver escadas à frente”, eram as frases que passei a ouvir todos os dias. Ora como para grandes males grandes remédios, decidi que o CrossFit era o meu próximo passo.

24 de Fevereiro de 2016, quarta feira, 19h, lá fui eu. A estratégia já ia planeada, era chegar lá e pagar logo a inscrição e um mês completo. Assim não havia volta a dar.

Burpees! 50! Wall Ball, Box Jump, bem se aquilo era a tropa eu já não queria ir para a guerra! Andei 15 dias sem conseguir mexer os braços. Nos meses seguintes as dores eram constantes, mas o interesse na modalidade ia aumentando. Hoje nem me passa pela cabeça a vida sem CrossFit. Não posso dizer que tenha sido uma adaptação fácil, mas provavelmente é essa mesma dificuldade, os constantes desafios que nos surgem, as diferentes técnicas que temos de aprender e desenvolver, que me motivaram e me prenderam ao CrossFit até hoje. Nesta modalidade não há lugar ao aborrecimento, ao comodismo nem à rotina. Todos os dias é diferente, mais desafiante e rapidamente sev torna mesmo um vício. Nunca na minha vida imaginei ou sequer acreditava que iria fazer exercícios em argolas ou barras fixas e muito menos iria praticar weightlifting. Hoje faço isso tudo e gosto.

Os resultados são impressionantes! Perdi peso, perdi volume, ganhei massa muscular, sinto-me bem!

A juntar a tudo isto conheci uma comunidade espetacular onde existe um enorme companheirismo e entre-ajuda, onde as vitórias são de todos e os momentos menos bons são amortecidos pelo aconchego do grupo. Colegas e coaches o meu obrigado por tudo.

Recomendo vivamente o Crossfit a todas as pessoas independentemente da idade ou sexo.

Esta modalidade muda a vida das pessoas. A 5.7 CrossFit mudou a minha!

Testemunho: Hugo Fernandes

Testemunho: Hugo Fernandes

“Se Deus deu aos homens a capacidade de elaborar uma atividade física, é porque ele sabe, que a mesma pode transformar a vida das pessoas.”

A Box 5.7 CrossFit sem dúvida que transformou a minha vida para muito melhor.

Já tinha conhecimento que um dos meus grandes amigos de infância (Marcos Costa Pinto) iria abrir  a 1ª box afiliada de Guimarães, por curiosidade fui experimentar, corriam meados de Outubro de 2015. Fui juntamente com um colega de trabalho e acabei por ficar, foi amor à primeira vista, se bem que saí do treino sem ver nada pois estava completamente de rastos. 😀

Já nem me lembro do que foi mas sei que tinhas burpees e mal eu sabia que iria ser uma das palavras que iria ouvir mais nos próximos tempos e que eu nem sabia que vinha no dicionário, quanto mais nos exercícios físicos.

Sei que me fez lembrar dos momentos em que estive no exército e foi das melhores alturas que tive a nível físico e psicológico na minha vida e isto ajudou-me muito a querer voltar e a inscrever-me.

“Mente sã em corpo são”

Até então frequentava um ginásio como muitos de nós, mas já não havia motivação, entretanto fui jogar futsal para a 3ª divisão, mas como era guarda-redes não me mexia tanto. Até que finalmente encontrei algo que me preenchia. O CrossFit.
Acabei por reencontrar amigos de escola, amigos da vida e principalmente a box deu-me a conhecer pessoas novas e sem dúvida pessoas fantásticas o que me fez querer voltar cada vez mais à nossa “caixota”.

Fiquei sem dúvida apaixonado pelos momentos proporcionados na “nossa” casa e mesmo dos nossos convívios únicos que temos.

Além dos grandes atletas com quem partilho a box, tive o prazer de conhecer grandes mestres, como o meu amigo de infância Marcos Costa Pinto que sempre me ajudou e é um confidente a quem agradeço muito, ao Paulo Almeida que já deve estar farto de me aturar, principalmente quando vou à hora de almoço e leva comigo uma hora sozinho, obrigado.

À nossa grande Vera Silva, obrigado por toda a paciência em todos os treinos e por não nos deixares desistir, fazes mesmo lembrar o exército (eheheheh) e ao grande Bruno Matos que, nos inícios nos dava cabo do corpo e sempre me irei lembrar de que “convém respirares senão podes morrer”. Eheheh, palavras sábias meu amigo. 😀
Sem esquecer a minha amiga de infância Nádia Costa Pinto que nunca nos deixa desistir e está sempre a ajudar-nos.

Obrigado a todos por ajudarem a pintar a tela da minha vida com cores mais alegres. 😀
Obrigado pela comunidade que construímos.
Obrigado 5.7 Crossfit.

Até já.

Classificação corporal (Somatótipos)

Classificação corporal (Somatótipos)

A técnica de classificação corporal, somatópica, foi desenvolvida por fisiologistas e tem por base a classificação da composição corporal em diferentes aspectos, tendo em conta a gordura, desenvolvimento músculo-esquelético e linearidade do corpo.

Existem três tipos de corpos diferentes: Endomorfo (adiposidade), mesomorfo (muscularidade) e, ectomorfo (magreza).

Indivíduos com estrutura magra, que apresentem dificuldade de ganhar peso, apresentam elevado metabolismo basal, são denominados Ectomorfos. Necessitam de treinos de cargas, no entanto os resultados demoram mais a aparecer. Normalmente são suplementados com gainers. Já os indivíduos com elevada densidade óssea, cintura e anca larga, apresentam maior massa gorda, denominam-se de Endomorfos. Neste caso, exercícios mais aeróbios são indicados, e a dieta terá um papel preponderante na obtenção dos resultados. A restrição de alguns alimentos é fundamental. Os Mesomorfos por sua vez, apresentam uma constituição ideal atlética, estão entre os endomorfos e os ectomorfos, geralmente com a cinta fina e os ombros largos. Os seus resultados são obtidos mais rapidamente, no entanto uma alimentação equilibrada é essencial.

Esta denominação corresponde às três principais camadas de células germinativas que dão origem aos tecidos que posteriormente compõem a composição corporal. Cada indivíduo apresenta uma combinação única de todos os três componentes.

Carolina Fontes
Nutricionista
Membro Activo da Ordem dos Nutricionistas – 1585N

Super Alimento: Castanhas

Super Alimento: Castanhas

 

Nesta altura do ano ninguém fica indiferente a umas castanhas assadas. Principalmente aquelas de vendedores de rua.

Nutricionalmente, as castanhas pertencem ao grupo das oleaginosas (amêndoas, nozes, amendoins, etc), no entanto, são muito pobres em gordura e ricas em hidratos de carbono, ao contrário das restantes oleaginosas.

São as menos calóricas deste grupo de frutos gordos e amiláceos, sendo por isso mais semelhantes ao grupo dos hidratos de carbono (arroz, massa, batata, feijão, grão), sendo até por isso um óptimo substituto.

São também ricas em magnésio e cálcio, caroteno e fibras! Sendo que 100g (aproximadamente 10 castanhas) apresentam um valor calórico de 211 calorias.

São um excelente snack pobre em gordura!

 

Carolina Fontes
Nutricionista

Membro Activo da Ordem dos Nutricionistas – 1585N

Testemunho: Francisco Pinto

Testemunho: Francisco Pinto

A poucos meses de fazer dois anos no CrossFit, na Primeira box afiliada em Guimarães, lembro-me de quando entrei naquele espaço pela 1° vez, e todos sabem como é a 1ª vez 😉 ,uma experiência nova, entrar no desconhecido, mas uma vez dentro de portas, não há volta a dar… depois de entrar era para o que desse e viesse, enfrentar e tentar superar os desafios propostos pelos coachs… Penso que o meu 1º treino na box foi qualquer coisa de pirâmide de saltos para a box (1-10-1) entre outras coisas, claro… lembro-me de que a meio do treino pensava “…o que é isto?… onde é que me vim meter… sou mesmo louco em vir para o crossfit…” mal eu sabia que realmente viria a ficar louco… pelos treinos de crossfit na nossa box (e eu que uns meses antes, ficava cansado só de ouvir ou pronunciar a palavra crossfit…) 🙂 , mas também me lembro de que no fim, e apesar de exausto, sentia-me bem, satisfeito, tinha aquele sentimento de dever cumprido e com vontade de voltar ali… sentimento esse que ainda hoje o sinto 🙂

Entre muitas coisas que fui aprendendo e melhorando com a comunidade da nossa box, a que mais destaco é a evolução que tenho tido nos pull ups, entre muitas outras coisas, lembro-me de que
​há dois anos atrás mal fazia uma pull up como deve ser, hoje já “brinco” um bocadinho, noto que tenho tido uma evolução de forma geral.. sei que ainda tenho muito a aprender e a melhorar, e também sei que com a família 5.7 irei chegar mais longe e irei evoluir muito mais :):)
Um muito obrigado a vocês todos, staff e membros da box 5.7 por me ajudarem na minha evolução 🙂

“Sangue, suor e respeito. Os dois primeiros tu dás, o último trabalhas para merecer.”- The Rock ( Dwayne Johnson )

Sei que ainda não estou onde quero, mas para lá caminho..e sei que estou mais perto do que ontem…

Siga siga , ta fácil 😁😁💪😊👊​”​

A Batata Doce

A Batata Doce

A batata doce é um tubérculo com origem nos andes, que começa a ser um acompanhamento
comum nos pratos dos portugueses, principalmente por aqueles que praticam desporto.
Constitui uma boa fonte de hidratos de carbono, sendo por isso um alimento bastante
energético. Mas é o seu teor em vitamina A que se destaca. Poderoso antioxidante importante
para as defesas do organismo. Além disso, apresenta boa concentração em cálcio, fibra (amido
resistente) e antocianinas, fitoquímicos que combatem o cancro, o que a classifica como um
alimento funcional.

A diferença da cor refere-se maioritariamente a concentração em betacarotenos, que altera a
sua pigmentação. A de polpa laranja apresenta mais betacaroteno, importante para percursor
da vitamina A, enquanto que a roxa apresenta antocianinas, poderoso poder antioxidante.
Diferenciando-se por isto da batata normal, esta apresenta menor valor energético, por isso
desengane-se se acha que a batata doce é menos calórica.

A presença de amido resistente , contribui para que a degradação seja lenta no organismo,
conferindo-lhe baixo índice glicémico e maior saciedade, já que a sua absorção acontece
lentamente.

Os seus valores nutricionais alteram-se conforme o método utilizado, aliás como os demais
alimentos.

Na versão cozida, a quebra do amido dificulta a acção da amilase (enzima que degrada o
amido), conferindo assim uma digestão mais lenta. Isto traduz-se no índice glicémico, que
apesar da batata doce ser um alimento com baixo índice glicémico, na versão assada, este
eleva-se um pouco, uma vez que as ligações são quebradas, facilitando a acção das enzimas.
No entanto, este é um alimento o qual poderá consumir como aliás todos os outros, não tem
de consumi-lo apenas cozido. Deve constituir um acompanhamento, em substituição do arroz
ou massa por exemplo, acompanhando a seu prato com uma fonte de proteína (carne, peixe
ou ovos) e maioritariamente hortícolas a preencher metade do seu prato.

 

Carolina Fontes
Nutricionista

Membro Activo da Ordem dos Nutricionistas – 1585N